NOTÍCIAS

18/04/2019 - A educação de Uberaba mantém Tempo Integral nas 73 escolas da rede municipal


A educação de Uberaba mantém Tempo Integral nas 73 escolas da rede municipal

Existem três modalidades de Tempo Integral na rede municipal e cada escola tem, pelo menos, uma delas ou até as três em funcionamento, atendendo aproximadamente 12 mil alunos

 

O governo estadual cortou as vagas em Tempo Integral, porém  o município de Uberaba, mesmo diante das dificuldades, mantém a modalidade nas 73 unidades. 

 

A Rede Municipal de Ensino avançou nos últimos seis anos da gestão de Paulo Piau em relação ao atendimento de crianças e adolescentes em Tempo Integral, da educação infantil até o 9º ano. Atualmente, o Município atende, no Tempo Integral, cerca de 12 mil estudantes, que são distribuídos em três categorias: Educação Infantil em Tempo Integral, Tempo Integral I, em que os alunos de 1º ao 3º ano ficam na escola e o Tempo Integral II, em que os alunos retornam para atividades nos núcleos e nas escolas.  

 

A secretária de Educação, Silvana Elias destaca que as atividades além do tempo regular estão aliadas à Política de Educação Integral. Para ela é um caminho sem volta e tem mostrado a eficiência no que se refere à proteção da infância e da juventude, promovendo também conhecimentos e novos saberes, com conteúdo diferenciado. “Avançamos muito e oferecemos o Tempo Integral do 1º ao 3º ano para todas as crianças em fase de alfabetização, assegurando o sucesso na vida escolar. O Tempo Integral é disponibilizado pela escola, embora seja facultativo aos pais. Isso nos traz muita esperança para o desenvolvimento dessa criança atendida nas séries iniciais, oportunizando o acesso aos bens socioculturais e desportivos”, enfatiza. Ela ainda considera que o Tempo Integral promove mais tranquilidade aos responsáveis, quando precisam trabalhar fora.

 

Neste caso, ela cita o Tempo Integral I, com três eixos de prática. O primeiro é o acompanhamento pedagógico, com oficinas de leitura e literatura e de raciocínio lógico. O segundo, as oficinas de arte com ricas atividades de dança, música, dentre outras. E por fim, o esporte, oferecendo diversas modalidades. Andréa Richitelli, coordenadora do programa pela Semed, explica que as atividades seguem o Plano Curricular de cada escola, porém são mais atrativas e não se assemelham às aulas. “É uma educação integral, com acompanhamento, criatividade, oficinas diferentes e desenvolvimento mais integral das crianças e adolescentes”, comenta. 

 

Todas as escolas que oferecem o Tempo Integral I têm oficinas de xadrez, modalidade que já é cultura na rede e atende bem ao objetivo de formar novas habilidades interdisciplinares para os jovens em formação. Andréa também cita o momento do repouso entre o ensino regular e as oficinas do período da tarde. Após o almoço, uma hora de descanso, em que são aplicadas técnicas de relaxamento. 

 

No Tempo Integral II, os alunos retornam ou para as escolas, ou para os núcleos, como o Cemea Boa Vista ou a Casa do Menino e são acompanhados pelos departamentos de Arte e Cultura e de Educação Física Escolar, da Semed.

 

Um dos trabalhos mais envolventes aos jovens do 6º ao 9º ano são os Grupos de Liderança, que compreendem os Jovens Empreendedores, os Agentes de Meio Ambiente e os Grêmios Estudantis e contam com mais de mil adolescentes entre 11 e 14 anos. Uma iniciativa rara no ensino público. Na arte, a Banda Sinfônica Jovem Músico, as Fanfarras, os Grupos de Dança e Teatro também merecem destaque. 

 

Andrea ressalta que a educação integral tem como finalidade valorizar, fomentar e contribuir para o desenvolvimento do ser humano, nas suas condições físicas, cognitivas, biológicas, social e afetiva. “A extensão do tempo na escola precisa ser o mais rica possível, com propostas atrativas e que promovam o desenvolvimento e o sucesso”, completa. 

 

Investimentos –Dos 26 mil alunos da rede municipal, 12 mil são atendidos em Tempo Integral, envolvendo logística de transporte escolar gratuito, além de formação de professores. Somente na alimentação escolar, são oferecidas quase sete milhões de refeições por ano, e sete mil refeições por dia, somando investimento de R$ 12 milhões/ano. Para as oficinas, cada escola pode investir na compra de materiais para as atividades, como instrumentos, roupas de dança, equipamentos esportivos, com o Programa Municipal Dinheiro Direto na Escola. Sobre a infraestrutura para esse público, as construções, reformas e ampliações representam o maior investimento para fortalecer a educação básica municipal de Uberaba. 

 

Fonte: Jorn. Monica Cussi /Secom PMU  



Outras Notícias


Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande | R. Gabriel Junqueira 422 , Boa Vista | Uberaba MG | (34) 3332-6800 | © 2019 Todos os direitos reservados.
T4R Sistemas